sábado, 9 de abril de 2016

Soteio: limpando a estante


Quem me acompanha no snap sabe que dei uma geral na estante, com isso, tenho dezenas de títulos para doação/sorteio/vcs!
Dessa forma, pretendo começar a gerar uns pacote para enviar aos interessados.
Quem tiver interesse, participa!
Beijão

a Rafflecopter giveaway






Abaixo a sinopse dos sorteados da quinzena:
Apesar de Kiko e Jota Pinto se parecerem um pouco fisicamente e andarem tão juntos que já são quase uma coisa só (os dois tem a mania insuportável de fazer uma vozinha macabra e fina que geme histericamente quando alguém conta algo tedioso), a maneira como conheci o primeiro é completamente diferente da maneira como conheci o segundo. O Kiko, eu conheci num bar da Vila Madalena, há uns 7 anos. Ele é primo de um amigo do amigo de um ex-namorado meu, que na época não era nada meu e nem estava na mesa porque eu ainda namorava o primo dele, que não era amigo de ninguém. Acho que é isso. Falei que eu escrevia e o Kiko se interessou em ler alguma coisa, daí mandei alguns textos e ele adorou. Começamos a trocar uns e-mails e nunca mais paramos. Hoje temos uma linda amizade. (intelectual, espiritual, fraternal) e um dá muita força pro outro: ele publica tudo o que eu escrevo e eu falo que ele aparenta ter 28 anos. Já com o Jota Pinto a coisa se “deu” completamente diferente. Nós nos conhecemos numa balada da Vila Madalena, há uns 7 anos. Ele é amigo de um primo do amigo de um ex-amigo meu, que na época era namorado, mas que nem estava na mesa porque eu o estava chifrando com o seu melhor amigo, que não era primo de ninguém. Acho que é isso. Falei que eu escrevia e o Jota Pinto se interessou em ler alguma coisa, daí mandei um material e ele achou tudo uma grande droga. Começamos a trocar uns e-mails nos xingando e nunca mais paramos. Hoje nutrimos um ódio especial um pelo outro (intelectual, espiritual, fraternal) e no que podemos atrapalhar a vida um do outro, atrapalhamos: ele não publica quase nada do que eu escrevo e eu simplesmente falo a verdade.


Todo mundo tem uma amiga que vive procurando defeito em todos os pretendentes. Um é alto demais, o outro é baixinho; um terceiro não é suficientemente bem-sucedido. E tem ainda aquele que é perfeito demais...A expectativa por uma boa companhia é tão grande que a cabeça da mulher se enche de dúvidas: “Ele é a pessoa certa para mim? Ele é O CARA!? Será que existe Príncipe Encantado? Pior ainda: será que fiquei esperando tanto que não reparei quando ele passou por mim?”.Talvez o homem que a sua amiga – ou você, mesmo que não admita – tanto espera não exista. E talvez você nunca tenha pensado nisso.Ninguém é perfeito. Todos têm defeitos — sim, inclusive as mulheres! Mas são justamente as pequenas diferenças que deixam tudo mais interessante.


O Twitter é uma festa que nunca termina onde todo mundo fala ao mesmo tempo e ninguém diz nada...Abigail Donovan é uma escritora de sucesso. Ela quase ganhou o prêmio Pulitzer e até foi elogiada no programa da Oprah. Então, por que ela passa os dias e noites escondida no chiquérrimo condomínio onde mora, na companhia de seus dois gatos, sem conseguir escrever?Quando o seu editor a obriga a entrar no mundo das redes sociais para expandir seus horizontes, Abby imagina que vai ser obrigada a conversar com adolescentes que teclam escondido do porão de casa. Mas ela acaba conhecendo Mark Baynard, um professor britânico sexy, bem-humorado e inteligente que está viajando pelo mundo em busca de aventura. Abby tenta resistir ao seu charme, enquanto Mark começa a quebrar a resistência dela aos pouquinhos... Inclusive a resistência a se comunicar por meio de mensagens curtas.
Agora que Abby voltou a escrever e a viver , ela descobre que Mark guarda um segredo que poderá mudar para sempre a vida dos dois.



O que você está lendo?”. Esta é a pergunta que Will Schwalbe faz para a mãe, Mary Anne, na sala de espera do instituto do câncer Memorial Sloan-Kettering. Em 2007, ela retornou de uma viagem de ajuda humanitária ao Paquistão e ao Afeganistão doente. Meses depois, foi diagnosticada com um tipo avançado de câncer no pâncreas.
Toda semana, durante dois anos, Will acompanha a mãe às sessões de quimioterapia. Nesses encontros, conversam um pouco sobre tudo, de coisas triviais como o café da máquina ao que, para eles, realmente importa: a vida e os livros que estão lendo. A lista vai do clássico ao popular, da poesia ao mistério, do fantástico ao espiritual. Eles compartilham suas esperanças e preocupações através dos livros prediletos.
As conversas tornam-se um momento de profunda confiança e intimidade. Mãe e filho se redescobrem, falam de fé e coragem, de família e gratidão, além de serem constantemente lembrados do poder que os livros têm de nos reconfortar, surpreender, ensinar e dizer o que precisamos fazer com nossas vidas e com o mundo.
Em O clube do livro do fim da vida, o autor faz uma declaração de amor à mãe, percorrendo a vida da corajosa e especial Mary Anne, a carreira nos anos 1960, o trabalho voluntário em países em guerra e, finalmente, o projeto de fundar uma biblioteca nômade no Afeganistão. Mesmo muito debilitada, ela não abre mão de fazer com que o tempo que lhe resta seja útil — para a família, os amigos ou uma criança necessitada do outro lado do mundo. Uma alegre e bem-humorada celebração da vida.


Milhares de pessoas já conhecem o rosto sorridente e a mensagem revigorante de Nick Vujicic, o coach motivacional que é, ele mesmo, uma motivação para todo o mundo. Apesar de ter nascido sem braços nem pernas, Vujicic não deixou de desfrutar de grandes aventuras, desenvolver uma carreira excepcionalmente compensadora e viver significativos relacionamentos amorosos.Nick Vujicic consegue superar as provações e dificuldades de sua vida ao concentrar-se na certeza de que nasceu com um propósito único e relevante. E não importa o quanto tudo pareça, às vezes, desesperador e difícil, Nick continua a acreditar, porque ele sabe: seu poder é desencadeado quando a fé entra em ação.
E esta experiência de fé, esta certeza de que a dificuldade está aí para ser superada, pode ser conquistada por qualquer pessoa que realmente queira ter uma vida inacreditavelmente maravilhosa.
As adversidades do mundo moderno como: problemas de relacionamento; desafios da carreira e do trabalho; preocupações com a saúde; pensamentos autodestrutivos e vícios; bullying e intolerância são infortúnios que podem ser descartados.
É realmente possível conquistar o desejado equilíbrio entre corpo e mente; coração e espírito. Mas esta é uma conquista que demanda know-how;um conhecimento que Nick Vujicic tem de sobra — e está disposto a compartilhar.





Boa sorte!!!

4 comentários:

Maristela G Rezende disse...

Participando
mgrezender@gmail.com

Caroline Garcia disse...

Participando e torcendo.
Beijos
Caroline Garcia
caarol.garcia@hotmail.com

Cassia Minko disse...

Participando!
cassiaminko@gmail.com

Josele Lopes disse...

Parabénsssss

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)