terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Adeus à inocência - Little Girl Gone - Drusilla Campbell


Adeus à inocência
Autor: Drusilla Campbell
Editora: Novo Conceito
Ano Edição: 2013
Número Edição: 1
Páginas: 270
Compre aqui:
*Cultura

Ainda não entendi porque, mas esse livro só está à venda no site da Cultura.
Enfim, um livro intenso e muito bem desenhado.

Madora vive com seu príncipe encantado nos confins do mundo.
Não faz contato com outras pessoas e nem sente essa necessidade.
Ela teve uma infância sofrida, seu pai se matou no deserto e sua mãe afundou em uma depressão.
Quando a mãe dela se deu conta, Madora, mesmo muito jovem, estava perdida em um mundo de drogas e sexo.
Quem a 'resgata' do fatídico final infeliz é o bonitão aspirante a médico Willis.
Distante da família e amigos, eles fogem no meio do nada em total isolamento.
Madora sonha com filhos e uma família feliz, mas se surpreende quando Willis traz para casa uma moça que muito lembra seu passado.
Linda está grávida e aparenta ser desleixada, viciada e abandonada.
Com o pretexto de protege-la de seu vício, Willis a tranca em um trailer e a amarra com correntes.
Madora, aceitando a oferta de ajudar outro ser humano, assume o papel de cuidadora das necessidades da menina.
O bebê nasce e Willis o leva para longe.
Lentamente, Madora acorda para o comportamento anormal de Willis, ele ainda mantém Linda como uma prisioneira e isso perdura por mais de seis meses.
Além disso, passa a ter rompantes agressivos.
Outras pessoas que ajudam a lenta Madora a entender a vida que leva são a própria Linda, que não se cansa de avisar que ele vai matá-la e jogá-la no deserto e Django.
Django é um menino de 12 anos que esbarra com Willis na cidade e arruma atrito depois de ver seu carro fechado no calor escaldante com um cachorro dentro.
Acreditando que Foo sofre maus tratos, ele vai até o local de residência de Willis e descobre Madora.
A empatia entre eles é grande e uma amizade se desenvolve.
Django está vivendo uma tragédia pessoal também.
Ele perdeu os pais em uma terrível acidente e foi obrigado a morar com sua tia, longe de amigos e do meio irmão.
Madora é a primeira pessoa que permite que ele se apresente completamente, que o ouve.
Agora, ambos precisam lidar com um maníaco e as consequências de sua loucura.
Um livro profundo, com várias histórias paralelas que funcionam como um plus.
Indico essa leitura à todos que pretendem ter contato com uma história inteligente e original.
É a perspectiva de uma síndrome de estocolmo, já que Madora ama e não entende o mal que está ao seu lado, nem mesmo as amarras que a prendem a esse lugar confinado. 





20 comentários:

Livroterapias disse...

Esse é um livro que vejo todo mundo falar super bem , mas eu nunca li.
Vou add na lista!
você me convenceu
Beijinhos
Rizia - Livroterapias

Anônimo disse...

Muito interessante, vai pra listinha!

Jéssica Kampa disse...

Achei interessante, os nomes dos personagens são um pouco diferentes (na minha opinião). Eu quero saber o que acontece com o vilão e gostaria de saber mais sobre Madora, Linda e o Django. Marcado na wishilist, certeza.

Monique Dieli Chiarentin disse...

Parece ser bem legal e algo diferente! Espero ler esse livro em breve já que a resenha estava muito boa *-*

Beijos invernode1996.blogspot.com.br

Regilene Dias disse...

Essa história bem que daria um filme, achei que dava um drama, suspensa, algo do tipo.

Beatriz Baraldi disse...

Quero muito ler!!!

Ycaro Santana disse...

Adorei os personagens (apesar de Madora ter uma infância bem sofrida). Muitas pessoas falam bem deste livro. QUero muitor lê-lo, add na minha list

Barbara Reis disse...

Nossa, de inicio não achei que fosse lá essas coisas, mas parece ser mt, mt intenso msm, e espero q tenha final feliz *-*

@BabiStephane
Barbara Stephane

Larissa Silva disse...

Acho que essa é a primeira resenha que falam bem desse livro (das que li). Geralmente, nem o recomendam. Abominam o comportamento da Madora e o único que gostaram mesmo foi Django. Até vi gente falando que o livro era raso e superficial. Enfim, tô querendo ler para tirar minhas próprias conclusões disso!
@nhacnalari

Aylana Lemos disse...

Mas que vida sofrida heim ? Despertou minha curiosidade . Esse livro deve ser um sucesso !
Ja ouvi muito comentarios positivos sobre esse livro, apos ler a resenha , adicionei a lista.

Bruna Souza disse...

Gostei muito do enredo do livro, é a primeira vez que vejo esse livro, e tive a impressão de que ele é ótimo, apesar da vida sofrida de Madora.

Alice Guerreiro disse...

Nossa, parece se bem intenso mesmo! Confesso quando vi a capa e titulo desse livro pensei algo completamente diferente sobre ela, depois dessa resenha fiquei curiosa pra ler!

Marcia Nascimento disse...

Nossa, o livro parece bem intenso e intrigante, com um enredo bem elaborado e personagens envolventes. Venho lendo resenhas e muitos comentários positivos a respeito desse livro, o que só contribui ainda mais pra aumentar minha vontade de lê-lo. Com certeza, já faz parte da minha lista de desejados.

Juliana Coelho disse...

Pelo que eu li na resenha, o livro aparenta ser ótimo! O enredo é bom e intrigante! Estou curiosa.

Márcia disse...

Achei bem interessante a temática do livro, principalmente, por abordar um assunto delicado como a Síndrome de Estocolmo. Assim que tiver uma oportunidade vou ler, pois gosto de livros onde o lado psicológico das personagens é bem trabalhado.

@Only_Mah
Márcia Martins

Patrick Rodrigues disse...

Vendo a capa pensei outo tema, achei nada a ver. Mas o tema me interessa, não muito o sofrimento hauhau. Adicionado na lista de compras =D

Giovanna Territsen disse...

Nossa que historia intensa! Não conhecia esse livro mas pelos aspectos psicologicos que são abordados no livro fiquei imensamente curiosa. Muito boa a resenha ;)

Regilene Dias disse...

Livro muito interessante, Gostaria de poder lê-lo. A história parece ser daquelas que nos prende.

Juliana Coelho disse...

A resenha me deixou mais curiosa ainda! O livro é intrigante e consegue prender a atenção do leitor. Quero muito ler! Acho que valerá a pena!

Giovana Oliveira disse...

é considerado uma distopia?
Achei bem interessante

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)