sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

A garota que tinha medo - Breno Melo

A garota que tinha medo
Autor: Breno Melo
Editora: Shoba
Ano Edição: 2013
Número Edição: 1
Páginas: 252

Esse livro chegou as minhas mãos após um contato com a equipe do autor.
A proposta do livro me intrigou e o fato de ser profissional da área de saúde mental acentuou minha vontade de ler.
Todos os dias me deparo com transtornos de ansiedade em consultório e a possibilidade de uma narrativa rica e detalhada sobre a rotina de um paciente não é muita novidade para mim, mas queria ver se Breno havia alcançado o cerne da questão.

Marina é uma jovem exigente, se cobra muito e investe pesado em suas metas.
Vestibular, ingresso à faculdade de jornalismo e namoro sobrecarregam a moça e um dia ela vivencia um evento perturbador.
Batimentos cardíacos acelerados, sensação de morte iminente, tremores e descontrole absoluto sobre o corpo.
Marina estava tento um ataque de pânico.
Acompanhamos a jornada dessa singela menina que não sabe o que ocorre com seu corpo e as conseqüências emocionais e sociais dessa limitação desenvolvida.
Dificuldades psicológicas sempre geraram especulações, medos e preconceitos.
A cada crise, Marina ficava mais confusa sobre si mesma e sofria com a discriminação dos que a presenciavam.
Aos poucos ela foi sendo impedida por seus medos de frequentar os lugares onde vivenciara as crises.
Parando de entrar em seu próprio quarto, igreja, faculdade e shoppings.
Simultaneamente, amigas e namorados se afastaram por não compreenderem e não se implicarem com essa nova condição de Marina.
Isto é, ela estava mais sozinha, isolada e limitada que nunca.
A busca pela cura é uma tarefa árdua, contínua e dolorosa.
Marina se submete a psicoterapia e psicotrópicos na tentativa de estabilizar os sintomas.
Breno nos mostra com maestria a universo do ansioso, seu desenvolvimento e seu sofrimento.
A incompreensão dos expectadores é amplamente trabalhada e é impossível não se solidarizar com Marina que é taxada como louca, fresca e até optante do sofrimento. (não tinha uma doença melhor para você escolher?)
Um livro muito bem traçado e de uma sensibilidade singular.
Recomendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)