sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Corações Feridos - Black Heart Blue - Louisa Reid


Corações Feridos
Autor: Louisa Reid
Editora: Novo Conceito
Ano Edição: 2013
Número Edição: 1
Páginas: 255
Compre aqui:

Estou desde essa madrugada agoniada querendo um tempinho para contar para vocês desse livro.
Comecei sem nenhuma pretensão.
A capa é meio sinistra, o título me lembra novela antiga, mas a sinopse me fisgou, ou melhor, me intrigou.
Como minha curiosidade rege minha fila de livros, resolvi antecipar essa leitura, é um livro curtinho.
Vem comigo?

Temos aqui a história das gêmeas Hephzibah e Rebecca.
As meninas são muito diferentes.
A primeira linda, inteligente, popular, já a segunda nasceu com síndrome de Treacher Collins que causa uma má formação dos ossos da face.
São filhas do pastor Roderick e foram criadas em regime de cárcere privado.
Não podiam ter amigos, nenhum contato com o mundo externo da igreja, estudavam em casa, não tinham amigas, vestiam o que lhes era permitido e sempre donativos, não tinham nenhum luxo, até o banho era regrado.
Os pais as criaram com tanto rigor que elas evitavam qualquer manifestação de sentimento, o medo e os pesadelos eram a ordem da vida.
Tudo muda quando a perspicaz Hephzibah consegue obrigar os pais a autorizarem que elas frequentem uma escola como outras meninas.
Elas estão na faixa dos 16 anos e a possibilidade de contato com outros meninos da mesma idade era empolgante.
O mundo externo revelou um leque de possibilidades que não poderia ser ocultado mais.
O livro já inicia do funeral de Heph.
A autora optou por uma narrativa dinâmica onde a cada capítulo a locutora é uma das irmãs: Heph sempre no 'antes' no passado e Rebecca sempre no hoje.
Os segredos são a base do livro.
As meninas me lembram a lenda do elefante de circo, sabe?
O elefante quando bebê é acorrentado, se esforça para se soltar, como vê que não tem sucesso desiste.
No entanto, ele cresce e teria força para se libertar, mas se mantém passivo por uma correntinha insignificante à sua força bruta.
Nossas gêmeas também estão acorrentadas.
Engessadas por anos de violência, negligência e agressão.
Foram criadas acreditando que nunca teriam alguém por elas, que nunca seriam amadas, que nunca teriam chance.
Incrível é ver como o contato com a escola muda radicalmente seus horizontes.
Uma história dramática, tensa, fascinante e viciante.
Daquelas que te submete a insônia e a culpa de estar com outras atividades atrasadas.
Um dos melhores do ano!


2 comentários:

Anônimo disse...

Parece tocante!

Anônimo disse...

Que tenso, amiga!
Pelo visto vou chorar, hein?
Beijão
Rose

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)