domingo, 18 de agosto de 2013

O julgamento de Gabriel - Gabriel's Rapture - Sylvain Reynard


O julgamento de Gabriel
Autor: Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro
Ano Edição: 2013
Número Edição: 1
Páginas: 384
Compre aqui:

Quando finalizei a leitura de 'O inferno de Gabriel', já sabia que seria inevitável ler imediatamente o segundo volume.
Se estivessem publicado o terceiro, certamente, leria agora também.
Este, como já dei a entender, é o segundo livro de uma trilogia, sendo o primeiro já resenhado aqui no blog:

Enquanto Julia descobre a sexualidade, Gabriel descobre o amor.
Melhor, descobre o sexo com amor.
Nossos pombinhos estão vivendo uma profunda e intensa relação, mas é óbvio pensar no quanto isso é frágil e perigoso a carreira de ambos.
Recapitulando...
Julia é mestranda em Dante e o maior especialista na área é Gabriel, ele é o professor da principal cadeira.
Julia já conhecia e tinha um passado com Gabriel, ele é irmão de sua melhor amiga e apesar de ter estado sempre distante do seio familiar, ele teve um único encontro com nossa heroína quando ela tinha 17 anos.
Um encontro sensual e cheio de promessas amorosas, que terminou em elan acordando solitária e ele sem memória dos fatos.
Gabriel era usuário de cocaína e estava sob efeito de diversos componentes na noite que a conheceu.
Ele tinha a lembrança, mas não os detalhes, era como um sonho nebuloso.
Seis anos depois, eles se encontram em sala de aula e Gabriel intimidado pelas sutilezas que a memória prega, a trata de forma bastante agressiva.
A confusão se desfaz, eles se 'reencontram' verdadeiramente e Gabriel aguarda o final do semestre para iniciar intensamente um caso amoroso com Julia.
Afinal, as regras da universidade são rígidas quanto casos entre professores e alunos, até por preservação dos interesses.
Semestre findado, a felicidade é plena.
Porém, extremamente frágil, não é só de sexo que se começa uma relação e os indícios de favoritismo podem ser provas de uma infração.
Não tarda muito para que o enlace vaze e que ponha em risco o futuro de Julia e o presente de Gabriel.
Ela pode ser taxada por oferecer favores sexuais em detrimento de melhores oportunidades acadêmicas e ele de aproveitar-se de uma jovem e ingênua aluna.
É a ruína de ambos.
Denúncia formalizada o drama é entender como cada personagem se defenderá e quais as conseqüências disso ao relacionamento deles.
O livro mantém o mesmo ritmo e qualidade do primeiro volume.
Portanto, eu adorei!
O ponto negativo do primeiro volume também se mantém, com o excesso de sentimentalismo (digo excesso mesmo) sendo cansativo e redundante em alguns trechos.
Se você gostou do primeiro, sentirá a mesma emoção no segundo.
Do contrário, fuja e seja feliz!

4 comentários:

Luis Gustavo disse...

bacana a resenha viu! mas sei la, li a sinopse mas o livro não me chamo mto a atenção nao acho q eh pq tem mto sentimentalismo

Ana Carolina Vivan disse...

Já estava com vontade de ler, agora estou que não me aguento!

Clariana Ceron disse...

E a redenção heim, quando? Juro que estou em crise!!!

Adriana GONÇALVES disse...

Como vc gostou eu fui ler o primeiro, não consegui, Julia é muito fraca, acho que é essa a palavra. Também não consegui imaginar Gabriel alfa do jeito que é, ser aquela melação com Júlia. Não aguentei, parei na metade do livro. Vim ler a resenha do segundo para vê se era melhor, mas vou ter que seguir sua dica: fugir e ser feliz! Quem sabe no futuro??

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)