sábado, 6 de outubro de 2012

Cinquenta tons mais escuros - Fifty Shades Darker - E L James

Cinquenta tons mais escuros
Editora: Intrínseca
Autor: E L James
ISBN: 9788580572100
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 480
Compre aqui:
*Cultura*Saraiva*Fnac*Americanas
*Walmart

Acredito que quando um livro atinge proporções descomunais de leitores, acaba sendo,  frequentemente, avaliado erroneamente.
Cinquenta tons tem passado por isso.
Então, comecemos com alguns esclarecimentos necessários.
Ler Nicholas Sparks não fará você ter câncer, abrindo seu guarda-roupa não encontrarás um universo paralelo (a não ser que seja de bagunça), ler Stephen King, Edgar Alan Poe, Joe Hill, Paul Cleave não te transformarão em um serial killer e ler romance não te fará encontrar o homem perfeito.
Com  isso, meus amigos, posso garantir que ler Cinquenta tons não te transformará numa mulher submissa, nem a protagonista se tornou, não será você a se transformar.
Dito isso, guardem seu impresso de 'Maria da Penha', devolvam os fósforos para a cozinha (sim! tem gente querendo queimar o livro em praça pública) e lembre-se que se um estilo literário não lhe agrada é só não chegar até ele.
Não estamos na era das trevas, apesar de as vezes ser muito parecido, então, tens direito a gostar ou não de uma obra e deves respeitar os adversários a sua opinião.
Não discurso resenhas sobre auto-ajuda porque não é um estilo que me agrade e cairia involuntariamente em observações do tipo "o livro tenta passar uma fórmula de resolver problemas". 
Por que disse isso?
Porque tenho lido, incessantemente, resenhas com esse estilo de argumentação em seu corpo.
Cinquenta tons é uma trilogia, veio de uma fan-fic de Crepúsculo, que se propõe a narrar um romance entre uma menina inexperiente e um rico empresário com fantasias sadomasoquistas.
É um livro adulto, com muitas e muitas passagens descritivas de sexo.
Este, que me proponho a discursar, é o o segundo volume da trilogia.
Vamos ao que interessa??
Ao final do primeiro, Ana testa seus limites de dor para compreender a dimensão do interesse sado de Christian e se apavora com a o desejo cruel dele de infligir dor.
Assim, sentindo-se inapropriada a ele e incapaz de satisfazer esse lado sombrio de seu amado, ela decide por abandoná-lo.
Essa escolha de Ana causa uma imensa reorganização nos interesses de Christian e ele está disposto a tudo para reconquistar a amada.
Com isso, ele faz a ela uma nova proposta amorosa onde não há regras, punições, mas há a promessa de flores e corações.
Christian nunca havia amado alguém, nunca tinha experienciado a dor da rejeição e Ana muda tudo pra ele.
Enquanto tentam se readaptar a esse novo relacionamento, alguns vilões entram na história.
Ana está em novo emprego e seu chefe se revela um inconveniente assediador.
A ex-namorada dominatrix de Christian chega se fazendo de boazinha, mas com interesses escusos.
Finalizando o rol de vilões potenciais, a ex-submissa de Christian, em franco surto psicótico, descobre que o amor surgiu e não foi para ela.
Enfim, entre cenas pra lá de sensuais, dramas e vilanias cheguei ao final do segundo volume e adorei.
A narrativa fluiu melhor, a deusa interior não foi tããão repetitiva na história e é inquestionável a evolução de Ana e de Christian.
Ambos se suportam nessa jornada de amadurecimento.
Nesse momento da história, entendemos melhor a origem dos traumas e a construção da personalidade do conturbado Sr Grey.
O problema agora é conseguir esperar até 10 de novembro, dia que sairá o último volume!
Uma história viciante, onde vivemos o antagonismo de não querer parar de ler e ao mesmo tempo não terminar nunca!

13 comentários:

Maisa Gois disse...

Eu (na minha singela opinião) não tenho a minima vontade de ler esse livro '-'
Não sei se pelas criticas ou se por que realmente foge do meu interesse esse tipo de livro. Romances como os de FSoG só me interessam quando eu sei que há outra história por dentro, um mistério, uma vingança e por ai vai! li alguns cap. do primeiro e do segundo livro e os pensamentos da personagem me irritaram profundamente. fico doida com essas coisas '-'
é isso, eu acho..

Vanessa Vieira disse...

Parabéns pela resenha Denise! Muito em breve pretendo ler a trilogia Cinquenta Tons, mas confesso estar receosa. Não pelo conteúdo do livro, já que habitualmente leio livros hot, e sim porque muitos alegaram que o mesmo é mal escrito e tem muita repetição de palavras. Beijo!

Bruna Britti disse...

De!!! Super amei sua resenha!!! <3
Concordo contigo. Não gosta, tudo bem, mas não faça uma resenha onde, de algum modo, você subjuga a inteligência do leitor (principalmente daqueles que gostaram). Se você quer ser levado a sério, faça uma resenha negativa de qualidade. Outro dia li numa resenha que 50 Tons deveria ser incinerado e outra ainda dizendo que se sentiu ofendida com a publicação de tamanho lixo aqui no Brasil. OMG, imagina se eu me sentisse ofendida com a publicação de livros que não gostei hahahahaha Já nem consigo mais levar esse tipo de argumento em consideração...

Também amei o segundo livro (eu não tinha gostado muito do primeiro #confesso), os personagens evoluíram muitooo! Até a Deusa Interior da Ana ficou melhor, rsrs. Nesse livro acho que a E. L James conseguiu bem mostrar os “50 tons” do Grey. Adorava ler ele mega bravo, mega ciumento, mega carinhoso e até brincalhão (óin)As cenas que ele deixa a Ana tocar ele são tão fofis <3 Eu tbm amei a cena com a família, arf, eu amei tudo isso sim! hahaha
A Ana tbm melhorou. Achei ela mto chata no primeiro, e mesmo achando um pouquinho enrolado o começo do segundo, é como você falou, ela mostrou que o fato de entrar numa relação BDSM com o Grey não significa que ela se torna uma submissa na relação fora da cama, muito pelo contrário. (amei as cenas dela batendo o pé e indo contra as opiniões dele hahaha)

Concordo contigo, vai ser difícil esperar até novembro pelo terceiro. Acabei pegando um ou outro spoiler, mas nada mto grande, ainda to na expectativa :D Espero que seja tão bom quanto segundo (ou melhor né, quanto mais você escreve melhor você fica, e achei que entre o primeiro e o segundo, a autora melhorou bastante).
Adorei tua resenha!

Beijos :*

Thais da Mata disse...

Concordo contigo. Não gosta do genero, não leia, ninguem esta te obrigando. E só pq lemos Cinquenta tons não quer dizer que vamos sair por ai pedindo para os homens nos amarrar.

O livro captou um publico carente de romance picante e atendeu ao proposito, satisfez milhares de mulheres por ai, que encontraram no livro uma maneira de adentrar em outro mundo. Algo que acredito seja a função dos livro.

Falando de Cinquenta tons, o segundo livro é uma verdadeira evolução, em relação ao primeiro. Todos amadurecem e começa-se a entender um pouco melhor o Christian.

Ainda bem que eu ja matei a minha curiosidade há muito tempo e não preciso mais ficar esperando pelo 3º

bjs

Denise Ayres disse...

Maisa

Não tens obrigação de ter interesse, já sabes o tema e já sabes que não é o do tipo que te agrada. =)
O ruim são os 'poser' que leem e as vezes até gostam, mas fazem gênero para polemizar.

Ninguém é obrigado a ler ou gostar de um livro, mas alegar que não gosta pq tem mto sexo é dãããh já que é a proposta do livro.

Ninguém pega 50 tons achando que é um conto da Disney! *só os alienados!*

Thays Fructuoso disse...

Acho um absurdo esse pessoal que porque não gostou do livro quer destrui-lo, reclama de todo mundo que gostou e blábláblá, isso para mim é coisa de gente com mente pequena e que pensa que o mundo gira ao seu redor, afinal só sua opinião conta!
Mas, anyway... terminei de ler cinquenta tons de cinza essa semana e me deixou curiosa para ler a continuação, mas essa deusa interior da Ana já tava me irritando que decidi esperar um pouco (para mim ela parece aquela bonequinha da Lizzie McGuire, que aparece no filme e na série, hahahaha) Só de saber que a escrita da autora melhora e que os personagens evoluem já me deixa mais animada para continuar lendo :)
Adorei sua resenha De!

Beijos

naughty.pixxie disse...

pois é.. eu já sei que não vou conseguir gostar mesmo, nem vou ler.. =/
pq sei que vou me irritar muito com a guria, assim como a Bella me deixa puta, e, apesar de eu gostar de umas coisas hot, coisa pesada demais não dá pra mim, se eu ler a cena dele batendo nela, vou ficar muito nervosa.. hahahahh =P relacionamento abusivo é uma das únicas coisas que eu não consigo ler, fiquei até nervosa agora só escrevendo.. =| (mesmo que tenha uma evolução durante a coisa)
mas o Toda Sua é só super hot ou vai na linha do 50 shades? =| quero ler, mas abuso comigo, não dá =|

Denise Ayres disse...

Oiiieee

Não considero 50 shades abusivo, já que é consensual e faz parte de uma fantasia sexual.
No caso de Toda sua, considerei bizarro demais, o personagem é mais stalker q a Rose de Two and a half men.
Toda a loucura dele é tratada como 'romântica' e nele vejo um potencial de estouro, sabe?
Vejo grandes possibilidades de crimes passionais, já que ele é realmente pirado.
Postarei a resenha essa semana.
Vc vai entender.

Tathy disse...

Cadê o botão de curtir??? \o/

Adorei como começou a resenha e principalmente como terminou, Dê! Concordo com vc em gênero, número e grau. E é bom ter alguém que goste tb, não me sinto tão sozinha, hehehe <3

Pati Peña disse...

Que resenha hilária e boa, não, muito BOA!
Eu gosto desta série mesmo sabendo que não é uma obra prima, eu leio para me divertir e passar bons momentos e este livro é isso que me proporciona, as pessoas levam muito a sério certas coisas que não fazem mal a ninguém e deixam de lado fatos realmente importantes, gosto muito do relacionamento da Ana e Cristian e eu sou suspeita para falar, mas adoro fantasias sexuais, é bom apimentar o relacionamento para não cair na monotonia e ser chifrada hehehhee. Também gostei muito de Toda Sua e estou louca para ler Profundamente Sua!
Bjs,
@PatriciaADavis

Cami Rocha disse...

Saudades do Mr. Grey, viu. Aquele Gideon me encheu de nojo hahaha.

Anônimo disse...

Oi Denise... queria saber se eu sou a única pessoa que acha que Mr. Grey não foi abusado e que todo o trauma dele com o toque é porque toda vez que tocavam nele era pra bater ou apagar cigarros?

Denise Ayres disse...

Te conto em breve, meu 'liberdade' está chegando.
Mas creio que tenhas razão sim! =D

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)