domingo, 24 de junho de 2012

Cheiro de livro novo!!! Recebi, vai pra fila!

Oiiiieee!!
Aqui estou para apresentar algumas delícias que chegaram aqui em casa.
Seja por compra, seja por envio de editora e afins todos serão lidos a seu tempo.
Essa semana foi especial para mim.
Além de váááárias novidades pessoais que foram determinantes para o novo rumo da minha vida, essa semana recebi duas estantes lindas (colocarei fotos no final da postagem).
Estava precisando muito, uma vez que tenho pilhas de livros em desordem por falta de espaço.





Estou com sorte
Autor: Douglas Edwards
Editora: Novo Conceito
Ano Edição: 2012
Número Edição: 1
Páginas: 477

Compre aqui:
*Cultura*Saraiva*Fnac*Americanas


Cortesia da Editora Novo Conceito. Veio em um kit charmoso e com a promessa de ser divertido, ainda não peguei para ler, mas já soube que é engraçado e cheio de curiosidades.
Comparar o Google a um negócio comum é como comparar um foguete a um Edsel. No seu começo, o Google abraçou extremos — dias infindáveis abastecidos com comida farta e de graça, debates infindáveis baseados em dados, e jogos de hóquei de tirar sangue. Os líderes recém-formados da empresa procuravam mais do que velhos caminhos para o sucesso; eles queriam disponibilizar toda a informação do mundo para todos instantaneamente. O Google, como o Big Bang, era algo único, uma liberação explosiva de inteligência bruta e inigualável energia criativa, e enquanto outros descreveram o que o Google conquistou ninguém jamais explicou como era se sentir fazendo parte disso. Pelo menos até agora. Douglas Edwards, o funcionário numero 59, oferece uma primeira visão por dentro do que era ser um Googler. Experimente a mistura enervante de camaradagem e competitividade enquanto Larry Page e Sergey Brin, os jovens e idiossincráticos parceiros da empresa, criavam uma estrutura famosa pela sua não hierarquia, pela luta contra a sabedoria convencional, e a corrida para implementar uma miríade de novos recursos, enquanto, tranquilamente enterravam ideias passadas e produtos danificados. Estou Com Sorte captura pela primeira vez a cultura autoinventada da mais transformadora corporação do mundo e oferece um acesso único às emoções, particularmente as tensões, experimentadas por aqueles que construíram da noite para o dia uma das marcas mais conhecidas do mundo.



Branca de Neve e o Caçador
Autor: Lily Blake
Editora: Novo Conceito
Ano Edição: 2012
Número Edição: 1
Páginas: 208

Compre aqui:
*Cultura*Saraiva*Fnac*Americanas
Cortesia da Editora Novo Conceito. Linda edição, baseada no filme homônimo. O filme já vi e foi bem aquém do que eu esperava - males da expectativa -  estou curiosa por ler o livro, veremos se minha opinião muda.
Uma nova visão de tirar o fôlego de um conto lendário. Branca de Neve é a única pessoa na terra mais justa do que a Rainha má que pretende destruí-la. Mas o que a perversa Rainha nunca imaginou é que a jovem que ameaça seu reinado vem treinando na arte da guerra com um caçador que foi enviado para matá-la



Aprendendo a Seduzir
Autor: Patricia Cabot
Editora: Essência
Ano Edição: 2010
Número Edição: 1
Páginas: 366

Compre aqui:

Esse foi um achado! Havia acabado de ler "Pode beijar a noiva" e adorado. Passei na Livraria Catarinense, como estamos no período da promoção loucos por livros, e ele estava por apenas 12 conto!!! Comprei e na empolgação já li. Resenha saí essa semana.
Durante um baile, Lady Caroline Linford abre a porta de um dos cômodos e flagra seu noivo, o marquês de Winchilsea, nos braços de outra mulher. 
Para a sociedade vitoriana do século XIX, tais escapulidas masculinas eram normais, e cancelar o casamento seria impensável. O jeito, decide a jovem, é aprender a ser, ao mesmo tempo, a esposa e a amante, para que o marquês nunca mais tenha de procurar outra mulher fora do lar. Por isso, resolve tomar lições - teóricas, claro - sobre a arte do amor com o melhor dos professores: Braden Granville, o mais notório libertino de Londres. 
Logo nas primeiras aulas começam a voar faíscas e as barreiras entre professor e aluna caem. 
Escrito por Meg Cabot, sob seu pseudônimo, esse romance vai mostrar que o amor escolhe seus próprios caminhos, sempre imprevisíveis.





Aqui temos uma parte da 'zona de guerra' que se tornou meus livros.












Já essa fofura é uma das estantes que comprei. Comprei 'no osso' porque pintarei em casa. *-*

Um comentário:

Lylu P. disse...

Oie...
Tudo bom?
Os da NC são lindos né? Ameiii a estante... boa sorte com a pintura.... =)

Adorei seu blog... Já estou seguindo...
Depois dá uma passadinha no meu para conhecer... Relíquias da Lylu =D
http://reliquiasdalylu.blogspot.com.br

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)