quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A Esperança - Mockingjay - Suzanne Collins

A Esperança - Mockingjay - Suzanne Collins
Editora: Rocco
Autor: SUZANNE COLLINS
ISBN: 9788579800863
Ano: 2011
Edição: 1
Número de páginas: 424
Compre aqui:
*Cultura*Saraiva*Fnac

Há exatamente uma semana conclui a leitura da trilogia Hunger Games. Estou há dias escrevendo essa resenha.
O choque e o êxtase foi tamanho que estou até agora sem fala.
Não sei se tenho capacidade de elaborar uma resenha de algo tão primoroso sem pecar na negligência.
Aguardadíssimo lançamento, comprei em pré-venda, ciente que estaria pagando caro.
Quando meu exemplar chegou, estava lendo "Ela foi até o fim" da Meg Cabot.
Não pensei nem uma vez sequer.
Encostei a Meg e me dediquei a Suzanne.
Me desculpe os magos de spoiler free, mas não vejo como escrever sobre o terceiro volume de uma série sem revelar informações importantes dos livros anteriores. 
Então se você não gosta de spoiler e não leu "Jogos Vorazes" e "Em Chamas", não continue lendo essa resenha.

Para ler minhas resenhas anteriores, segue o link abaixo:


Recado dado, vamos ao que interessa!
O momento agora é de guerra!
O final de Em chamas foi alucinante e agora os rebeldes assumiram uma luta armada contra a capital.
O distrito 12, de Katniss e Peeta, não existe mais.
Foi bombardeado e sua população dizimada.
Os poucos sobreviventes devem suas vidas a Gale, que os levou a campina que usava para caçar com Katniss e dali todos foram resgatados pelo distrito 13.
Katniss foi retirada da arena dos jogos quartenários pelos rebeldes.
Uma vez mais que, em frente as câmeras, ela novamente dribla as regras de Snow.
Peeta estava fora de alcance no momento do resgate e acabou sendo preso pela capital.
Katniss nesse livro mostra que o limite que suas emoções foram submetidas teve um preço sobre sua saúde mental.
Ela está no limite.
A poderosa presidente do distrito 13 Coin conhece a força da imagem que Katniss tem sobre a população e pretende usar isso a seu favor.
Coin tem grandes planos, deseja usar Katniss em uma forte campanha publicitária para angariar mais e mais pessoas a causa rebelde.
Katniss precisa assumir o papel de "tordo", uma imagem cuidadosamente construída e associada a ela por seu estilista Cina durante as duas edições que ela foi submetida dos jogos vorazes.
Katniss parece estar em um estado meio catatônico, ao mesmo tempo que reflete sobre os excessos de controle e organização do distrito 13, ela se recusa a entrar nesse jogo.
Seus status de poder a confere várias regalias ao mesmo tempo que a transforma em um alvo constante e um joguete de poder.
As notícias que Katniss tem de Peeta são as transmitidas pela tv da capital, que usa a imagem de Peeta para conter as ondas de violência que os rebeldes tem provocado.
Só que Katniss não é boba e entende que Peeta deve estar sofrendo várias imposições para assumir essa posição pró capital.
Após uma complicada negociação, onde Katniss protegerá Peeta caso sejam vitoriosos, ela se submete a vontade de Coin e assume a imagem da revolução, assume ser o tordo! 
Basta a ela rezar que isso não custe a vida de Peeta que ainda está nas mãos da Capital.
Adoraria contar muito mais sobre o intenso desenrolar dessa história, mas acho que muitos de vocês preferem o prazer de desvendá-la página a página.
As opiniões sobre o desfecho escolhido por Suzanne Collins são muitas.
Eu acho a série simplesmente divina!
Suzanne não nos preserva de nada, uma verdadeira carnificina acontece e pior, antes de acontecer, Suzanne faz questão que nos apaixonemos por quem não permanecerá na história.
Chorei, chorei copiosamente em vários momentos do livro.
Me apaixonei e refleti sobre vários aspectos.
Uma hora me peguei viajando nas ideias, Katniss faz várias comparações sobre o sistema de manipulação das massas usado pela Capital e pelo distrito 13 e percebe várias semelhanças. Enquanto ela divagava nessa linha de pensamento, me peguei refletindo sobre esses mesmos aspectos de quando o Brasil vivia a ditadura e os rebeldes comunistas lutavam contra. (falei que viajei, né?)
Enfim, Suzanne é uma psicopata e destruiu meu coração e minha capacidade de apreciar qualquer outro livro.
Respeito e entendo a necessidade de escolhas que a Suzanne deu a seus personagens e minha única crítica é que ela podia ter nos dados mais no final, podia ter elaborado melhor a conclusão.
Enquanto aguardava a boa vontade da Rocco de publicar A esperança, fazia questão de perturbar minha grande amiga Julianna.
Fiz Julianna jurar que se eu não pudesse ler, ela leria para mim quando lançasse e implorei a maior quantidade de spoilers que ela poderia dar.
Claro que ela não contou tudo, malvada.
Mas uma passagem de nossas conversas me marcou, eu insistia: "Jú, o final é feliz?" e ela sempre evasiva dizia "éhhh" sem muita firmeza.
Agora te entendo, Jú!!
Depois de tudo que acontece é difícil dizer "O final é feliz" mesmo ele sendo o que eu, particularmente, desejava.
Sou obrigada a comentar alguns aspectos da nossa tradução.
Quem acompanha a série e é fã, conhece todas as polêmicas, mas vale reforçar.
A escolha do título para A esperança acabou comigo! Se tem algo do qual Suzanne nos submete durante toda trilogia é a falta de esperança.
Outro aspecto da edição da Rocco que me marcou foi o desleixo com a revisão.
Não leio para analisar criticamente erros ortográficos, leio para me divertir.
Mas o descuido foi tão grande que não tive como ignorar.
Encontrei erros de digitação, de ortografia, de concordância verbal e nominal.
Fiquei meio chocada!
Gente esse descuido perpetua nossa ignorância as regras gramaticais.
O que eu podia esperar de uma editora que menosprezou tanto a opinião dos fãs??
Nada disso tirará de vocês o prazer de desvendar essa trama.
Deixo um alerta:
Ao concluir o livro, tive uma sensação de profundo vazio, me senti verdadeiramente órfã e tudo que estou lendo me parece sem graça e chato.
Isso pode acontecer com você, mas soube, por fontes seguras, que passa!
Me despeço deixando a imagem do broche que a Katniss ganha no início do primeiro livro e que dá origem a tudo que acontece.
Não esqueçam que em março de 2012 sairá o filme do primeiro livro!






6 comentários:

Julianna Steffens disse...

Oooo amiga, me senti exatamente assim quando terminei Mockinjay. quero reler tudo de novo, topa comigo? auhuahuha

Babi Lorentz disse...

Meu Deus, Deniseeee!
Você falou tudo o que eu queria ter dito e não consegui expressar em minha resenha.
Me senti passada, me senti triste, me senti feliz... É, feliz. Sei lá, que sentimento estranho é este para um final como A Esperança?
A Esperança... Bem que você disse! Que falta de tato conosco, fãs da série. Que trouxessem com o nome de Mockingjay. Que não houvessem traduzido este para tordo.
Muita coisa poderia ser mudada, assim como a maior calma com relação à revisão do livro.
Também achei vários erros que me doeram o coração.
Mas nada, nada me doeu mais do que perceber que Katniss lutou em vão para salvar sua irmanzinha. Que saudade da Prim!
E que vontade de saber mais sobre o Gale.
Beijos

Milena disse...

Oi!! Não li a resenha porque ainda não li nem Jogos Vorazes! Porém já está na minha estante! Comprei há um tempinho mas a minha lista de leituras está um pouco grandinha (a de quem não está, não é mesmo? hahaha) então ele vai ter que esperar. O seu blog é lindo!

Beijos!

Denise Ayres disse...

Oiiinnn!! Obrigada sua linda!!!

*-*

Fabi disse...

Oi Denise
Terminei ontem A Esperança, e putz!! Com certeza é compicado descrever o livro. Bom, em relação ao título eu acho que eles estavam se referindo a esperança da Katniss de não ter seu marido morto em uma mina, não ver seus filhos passando fome ou enfrentar os Jogos. A esperança de que dias melhores virão.
A crueldade da Suzanne me deixou sem fôlego. Quase pirei quando terminei Em Chamas.
O epilogo achei meio vago mas foi o suficiente pra me deixar feliz. E foi bom porque não deu a impressão de "E eles viveram felizes para sempre..." (eu não gosto dessa frase) A Katniss teve muitas perdas ao longo da trilogia e falta de detalhes no epilogo me deu a impressão de que, mesmo depois de um longo tempo, ela ainda não superou completamente todo o caos que viveu.
Agora é só esperar pra ver se Hollywood não vai fazer besteira no filme.
Bjs

Duh Benetti disse...

Uau, sua resenha tá digna de Jogos Vorazes. Me tirou o folego até a ultima palavra.
Então, quero muito ler esse livro, mas ao mesmo tempo não quero acabar, amo tanto a serie que sei que ficarei profundamente deprimido quando chegar as ultimas paginas (falou que ainda não superou o fim de HP).
Outro ponto que me deixa apreensível quanto a leitura desse livro é o fato de que não suportaria se a Katniss não ficasse com o Peeta, tipo ele me ganhou desde a primeira vez que apareceu em JV.

Quanto a editora Rocco, prefiro manter o meu direito de silêncio!

Beijos, e parabéns pela resenha!

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)