domingo, 2 de janeiro de 2011

Os imortais - Terra de Sombras - Vol. 3

Terra de Sombras
Editora: Intrínseca
Autor: ALYSON NOEL
ISBN: 9788598078984
Ano: 2010
Edição: 1
Número de páginas: 269



Terceiro volume da série "Os imortais". 
Como não fiz resenha dos livros anteriores, recorrerei ao meu hábito de fazer um resumão, certo?
Para quem ainda não leu nenhum dos volumes, corre-se o risco de ler alguns pontos que adiantam a história, afinal estamos no terceiro volume!! 
Mas, estou sendo bastante cuidadosa com spoilers.
Essa é uma série que eu literalmente comecei a ler pela capa!
Estava eu na minha amada BH, esperando o horário do cinema.
Como faltava bastante tempo, fui passear na livraria, tem lugar melhor??
Passeie de mesa em mesa, quando o livro "Para sempre" me chamou a atenção.
A capa era simplesmente linda!!
Li o resumo atrás e resolvi levar, assim, no escuro.
Nunca tinha ouvido falar em Alyson Noël, nem em série "Os imortais".
Levou um tempo até que eu chegasse a pegá-lo para ler.
Tenho o hábito de comprar muitos livros e as vezes leva meses até minha pilha baixar, eu tinha vários que eram totalmente prioridade na frente.
Acontece que eu estava curtindo uma ressaca literária braba, sabe? 
Daquelas depressivas, tinha lido um livro que tinha abalado comigo e precisava de um happy end para me acalmar.
Foi aí que peguei "Para Sempre" para ler.
Fiquei hipnotizada pelo livro, peguei e só soltei quando acabou, ansiando pelo próximo "Lua azul".

Para sempre, conta a história de Ever, uma jovem que sempre foi a popular da escola, mimadinha, "patricinha" e com uma família amorosa.
Após um terrível acidente, Ever vê sua vida completamente mudada.
Sua família inteira morre no acidente (pai, mãe, irmã e o labrador da família) e com isso sua tia advogada assume sua tutela.
Isso, por si só, já é uma grande mudança, mas não foi só o que aconteceu com a pobre Ever.
A partir do acidente, ela passa a ver auras, escutar pensamentos, vê sua falecida irmã (e interage com ela) e ao menor toque enxerga toda a vida das pessoas que estão ao seu redor.
Sem saber lidar com tantos estímulos sensoriais, Ever se fecha do mundo. 
Passa a usar somente moletons, sempre com fones nos ouvidos com músicas a todo volume, evita interagir com as pessoas e evita amizades.
Em uma nova escola, Ever se torna alvo de piada devido sua esquisitice. 
Acaba se tornando amiga de mais dois considerados esquisitos, Haven e Miles.
Até que entra em cena um garoto muito estranho e muito bonito também, Damon.
Contrariando toda lógica, Damon parece só ter olhos para Ever, causando grande ciúmes nas meninas patricinhas da escola.
Damon é um sonho, além de lindo, só anda muito bem vestido e cheiroso, anda em uma BMW maravilhosa e faz tudo para se aproximar de Ever, sempre entregando a ela tulipas vermelhas.
Algo acontece quando Damon está por perto, Ever não escuta mais as mentes e passa a voltar a ser a mesma de antes do acidente.
Ela não faz ideia do que seja ou de quem seja Damon, mas inevitavelmente ela se apaixona.
Durante todo o primeiro volume, fiquei pensando que se tratava de mais uma série de vampiros.
Damon bebe sempre um líquido vermelho, considerei vários pontos em comum com "Crepúsculo", impossível não comparar. 
Sendo franca, a sensação é que Alyson bateu no liquidificador vários sucessos de  livros em série e criou a sua "Os imortais".
Mesmo assim fiquei fascinada com o desenrolar da história secular de amor de Ever e Damon.
Adorei o estilo simples e envolvente presente na narrativa de Alyson Noël, mesmo que nem sempre ela se mostre muito original.
A verdade é que Damon é um imortal, um alquimista que descobriu o elixir da vida eterna.
Com o acidente de Ever, Damon a transforma em imortal também.
Damon a considera sua alma gêmea, acompanha cada reencarnação de Ever e sempre a perde com a mesma faixa de idade, ela sempre morre antes de que eles tenham a chance de se entregar de corpo e alma um ao outro.
Nesse mundo, de Alyson, existem vários imortais circulando, obviamente em seus 600 anos, Damon também se envolveu com outras mulheres e deixou rastros desse envolvimento.

Em Lua Azul, Ever e Damon estão treinando os dons.
Damon está ensinando Ever a controlar os estímulos sensoriais e ensinando as regras de uma vida imortal, ao mesmo tempo que estão em vias de celebrar esse amor eterno.
Tudo aparentemente como "manda o figurino", até que aparece um novo personagem, Roman.
Ever imediatamente desconfia do garoto, mas ninguém lhe dá ouvidos e ao mesmo tempo todos parecem se voltar contra ela.
Para completar. Damon, que nunca adoece, está seriamente doente, doença essa que afeta até sua memória. 
Isto é, Ever está mais só do que nunca, sem Damon, sem os amigos e sem Riley (sua irmã), já que ela fez a passagem, então ela não compartilha de sua companhia também.
Desesperada para salvar Damon, Ever viaja a dimensão de Summerland e descobre os segredos da manipulação do tempo.
Com a proximidade da lua azul, ela tem a oportunidade de salvar sua família ou salvar Damon, escolhas terão que ser feitas.
Quando terminei "Lua azul", fiquei meio surtada, ansiosíssima para o lançamento de "Terra de sombras" e agora finalmente possa falar dele com vocês!!

Terra de sombras, para mim foi a grande decepção. 
Sou fã da série, não me levem a mal!
Mas Tia Alyson está pregando uma peça na gente, né??
Vamos lá... 
A história é assim, depois de todos os erros que nossa estimada Ever comete em Lua azul, Ever e Damon não podem mais se tocar, estão amaldiçoados a passar a eternidade se olhando, um feitiço foi imposto a Damon e se ele trocar DNA com Ever morre.
Nesse momento, Ever (a tansa desesperada) passa a buscar uma solução para o problema, uma fórmula que desfaça o feitiço e assim se entregar (F I N A L M E N T E) a Damon. kkkk
Aparentemente, o único capaz de desfazer esse problemão é Roman. 
Porém, ele vai cobrar um alto preço para isso, ao mesmo tempo que não inspira confiança.
Nesse contexto, Damon acredita que a solução é pesquisar e manter-se o mais distante possível de Roman, já Ever (ahhh menina que não cansa de errar) crê que de algum jeito conseguirá tirar o antídoto dele.
Damon começa a ter sua memória de volta, visto que durante sua misteriosa doença ele perdeu a memória dos acontecimentos.
Com o retorno de sua memória, Damon se dá conta de Shadowland, um dimensão  a que estão condenadas as almas dos imortais que eventualmente são mortos (confuso?).
Eu explico, os imortais possuem pontos chacras que ao serem atingidos podem vir a morrer.
Shadowland é aparentemente o pior lugar, o mais solitário e o mais desesperador que uma alma pode ir. 
Damon descobre que a dele e a de Ever estão condenadas a esse fim caso venham a morrer.
No meio disso tudo entra no jogo Jude, um surfista gato e mega interessante que está disposto a contratar os serviços de Ever, obviamente que ela e Damon ficam estremecidos com Jude, de formas, digamos... diferentes.
Sabine, tia de Ever, crê que está na hora da sobrinha amadurecer e assumir novas responsabilidade.
Por isso, pede a ela que busque um emprego de verão, bastante apropriado, visto que também tem por objetivo afastá-la um pouco de Damon, quem oferece o emprego? Jude!
Neto da dona da livraria mística, oferece a Ever a oportunidade de substituir a vidente Ava.
Bem, sem dúvida é o menos interessante livro da série, sem contar que deixou váááárias lacunas.
Não entendo por exemplo a liberdade demasiada de Ever, Sabine ao mesmo tempo que lê uma série de livros sobre adolescentes, não percebe nada que acontece com a sobrinha, muito esquisito.
Outras lacunas eu poderia divulgar, mas estaria soltando spoilers, então deixo como está.
Até porque essa resenha ficou imensa!!!!
O negócio é esperar para ver como a autora vai resolver os dilemas e buracos em "Chama negra".
Segue a arte da capa do próximo volume da série:



Enjoy!

4 comentários:

Babi Lorentz disse...

Acredita que eu ainda não li nenhum dessa série? Mas interesse é o que não falta. Garanto isso.

Janaina Barreto disse...

Também sou fã dessa série. Apesar de a Ever ser muito chatinha... Começo terra de sombras hoje. Vamos ver no que vai dar, só que espero não me decepcionar. ^^

Denise Ayres disse...

Estou de dedos cruzados pra ti, Jana!
POis, pra mim foi decepcionante.

Victor disse...

Nossa, vi capas de vários livros voando enquanto lia a resenha rs A série, com todo respeito, é uma boa misturada, nao que deixe de ser boa, nao conheco para julgar a tal ponto. Esta junto com Wake na lista de " um dia eu leio - eu acho " rs

Beijos,

Victor

Postar um comentário

Comentários preconceituosos e desrespeitosos serão ignorados. Manifeste sua opinião com educação. =)